Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Mobilidade

14/05/2019 - 19h35min. Alterada em 14/05 às 19h36min

Capital irá prorrogar testes com patinetes antes de apresentar regramento

Serviços de transporte terão regramento em breve

Serviços de transporte terão regramento em breve


CLAITON DORNELLES /JC
A prefeitura de Porto Alegre, por meio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), irá pedir a prorrogação dos testes do serviço privado de compartilhamento de patinetes elétricos por mais 90 dias. A partir da próxima semana, será lançada uma consulta pública, aberta por 15 dias, para ouvir a população, com o objetivo de colher sugestões, contribuições e prestar esclarecimentos quanto ao serviço. Após 30 dias, será apresentada uma proposta de regramento.
“Queremos fazer uma regulamentação que respeite o Código de Trânsito Brasileiro e a Lei Orgânica do município, com o cuidado para que seja aplicável e que viabilize o serviço”, afirma Rodrigo Mata Tortoriello, secretário extraordinário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre.
As empresas (Grin e Yellow) atuam em projeto-piloto por meio do Decreto Municipal nº 19.701, de 15 de março de 2017, que possibilita ao poder público o teste de novas tecnologias que contribuam para soluções inovadoras para a cidade.
Para a segurança, a EPTC recomenda que os usuários façam uso de capacete tanto nos patinetes quanto nas bicicletas, que utilizem apenas as ciclovias e ciclofaixas (até o limite de 20 km/h) e, se necessário, as calçadas (neste caso, o limite é de 6 km/h), e que observem o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) sempre com respeito e a prioridade aos pedestres.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia