Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de fevereiro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 08/02 às 20h03min

Dólar avança ante euro após dado fraco da Alemanha, mas cai ante iene

Estadão Conteúdo
O dólar subiu ante o euro nesta sexta-feira (8), após a divulgação de dados modestos da balança comercial da Alemanha e da produção industrial da Itália. Além disso, a libra chegou a avançar durante o pregão, mas terminou o dia em baixa diante da divisa americana, enquanto o iene foi apoiado pela cautela entre investidores.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar recuava a 109,78 ienes, o euro caía a US$ 1,1325 e a libra tinha baixa para US$ 1,2935.
O superávit comercial alemão recuou a 227,8 bilhões de euros em 2018, resultado inferior ao saldo de 2017, de 247,9 bilhões de euros. Além disso, a produção industrial da Itália recuou 0,8% em dezembro ante novembro, frustrando analistas que projetavam leve alta, o que reforçou a preocupação sobre a economia do país. Nesse quadro, o euro ficou pressionado.
No caso da libra, a questão da saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, tem significado pressão sobre a moeda. A premiê Theresa May busca renegociar os termos da separação, mas a UE resiste a voltar a discutir o acordo já fechado. Na segunda-feira, o negociador-chefe da UE, Michel Barnier, se reunirá com o secretário do Brexit britânico, Steve Barclay.
O dólar ficou em alta em geral ante outras moedas fortes. No caso do iene, porém, a maior busca por segurança influiu para a valorização da divisa japonesa, em meio a dúvidas sobre o desenrolar das negociações comerciais entre Estados Unidos e China e o risco de desaceleração global.
A cautela tende a valorizar o dólar em relação a moedas de países emergentes e ligados a commodities. Ao longo do dia de hoje, porém, o petróleo se fortaleceu, o que tende a ajudar essas divisas. Com isso, o dólar não firmou sinal único diante delas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia