Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 08 de fevereiro de 2019.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

08/02/2019 - 10h05min. Alterada em 08/02 às 10h55min

IPCA de janeiro sobe 0,32% ante 0,15% em dezembro, aponta IBGE

O grupo Alimentação e Bebidas registrou aumento de preços de 0,90% em janeiro

O grupo Alimentação e Bebidas registrou aumento de preços de 0,90% em janeiro


ANTONIO PAZ/JC
Estadão Conteúdo
A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou janeiro em 0,32%, ante 0,15% em dezembro, informou nesta sexta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O grupo Alimentação e Bebidas registrou aumento de preços de 0,90% em janeiro, após a alta de 0,44% em dezembro. 
O conjunto de preços, que responde por cerca de 25% das despesas das famílias, passou de um impacto de 0,11 ponto porcentual para a inflação de dezembro para 0,22 ponto porcentual no IPCA de janeiro.
O grupo teve o maior impacto na inflação, responsável por mais de dois terços da taxa de 0,32% registrada em janeiro.
Os preços dos alimentos para consumo no domicílio cresceram 0,97% em janeiro, após já terem subido 0,50% em dezembro.
As famílias pagaram mais em janeiro por feijão carioca (19,76%), cebola (10,21%), frutas (5,45%) e carnes (0,78%). O leite longa vida subiu 2,10%, contribuindo com 0,02 ponto porcentual para o IPCA de janeiro, após cinco meses consecutivos de quedas.
Por outro lado, houve redução expressiva nos preços do tomate (-19,46%), o que ajudou a conter a alta do grupo Alimentação e bebidas.
A alimentação fora de casa acelerou o ritmo de alta, passando de aumento de 0,33% em dezembro para 0,79% em janeiro. Os destaques foram as altas do lanche consumido fora de casa, que passou de 0,72% em dezembro para 0,91% em janeiro, e a refeição fora de casa, que acelerou de 0,08% para 0,90%.
O resultado ficou abaixo da mediana das estimativas dos analistas calculada em 0,37%, e dentro do intervalo das expectativas, de 0,31% a 0,53%.
A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 0,32%. Em 12 meses, o IPCA subiu 3,78%, abaixo da mediana das projeções dos analistas - que esperavam alta de 3,59% a 3,99%, com mediana de 3,82%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia