Porto Alegre, sexta-feira, 14 de julho de 2017. Atualizado às 21h32.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Escritor e ativista Liu Xiaobo morre aos 61 anos na prisão

O Nobel da Paz Liu Xiaobo, um símbolo das esperanças do movimento democrático de 1989 na Praça da Paz Celestial na China, morreu na prisão na última quinta-feira (13), após uma longa batalha contra o câncer, informou um comunicado do governo de Pequim. Liu ficou preso desde o fim de 2008 por seu papel na elaboração e promoção de um manifesto que pedia uma transição política pacífica na China. A censura do país vetava qualquer menção ao nome dele na imprensa local e na internet. Um escritor e crítico literário, Liu foi uma figura influente na Praça da Paz Celestial. Ele escreveu sobre o valor da liberdade individual e da resistência pacífica, apesar de ser proibido de publicar na China. No início de junho deste ano, Liu recebeu liberdade condicional para tratar seus problemas de saúde. Depois disso, recebia tratamento sob guarda policial em um hospital no nordeste chinês. 
 

FOTO ISAAC LAWRENCE/AFP/JC